quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Novo Procedimento Para Investigação Detalhada e Plano de Intervenção

A CETESB divulgou a versão final do Roteiro para Investigação Detalhada e Plano de Intervenção em Postos e Sistemas Retalhistas de Combustíveis. Uma das mudanças que eu achei mais significativas é que, os trabalhos serão analisados nas agências em que os mesmos forem protocolados, não indo mais para São Paulo.
Este procedimento pede para que se coletem 2 amostras de solo por sondagem, se analise etanol, além da instalação de poços multiníveis (no mínimo dois).
Outra cosideração importante é o valor da meia vida do benzeno a ser utilizado na modelagem. Enquanto todas as referencias bibliográficas falam em 0,2 a 2 anos, a CETESB para ser utilizado 3. Na presença de etanol deve-se utilizar 10 anos.
Só resta saber onde os donos de postos irão arrumar dinheiro para pagar estes novos trabalhos, adequados a este novo procedimento. Especialmente os postos de pequeno porte, que possuem bandeira branca.

3 comentários:

Larissa disse...

Vale a pena comentar também que os novos procedimentos possuem algumas incoerências, como por exemplo o mapeamento tridimensional das plumas de fase livre e dissolvida. O novo procedimento considera que para se mapear tridimensionalmente uma pluma de fase livre, devemos considerar as espessuras encontradas nos poços de monitoramento, sem a realização de nenhuma correção. Isso é absurdo já que as espessuras encontradas nos poços não correspondem à realidade.

Postos e Cia disse...

Rodrigo, quais os principais pontos alterados no procedimento? Tem como falar também mais a respeito do MPE, estou muito curioso.
Obrigado

Rodrigo Augusto Neves disse...

O principal ponto é ter acabado com a avaliação de risco (RBCA).
Agora teremos que utilizar o programa que a CETESB vai disponibilizar.
Teremos que amostras dois pontos de solo em cada sondagem próximo a fontes de contaminação.
Instalação de poços multiníveis.
Modelar as plumas para 5 e 10 anos.
Houve mudança também nos prazos para realizar os trabalhos.
Quanto ao MPE vou providenciar algo e postar no blog em breve.

É necessário que o Gerente de Projetos tenha conhecimento técnico sobre o projeto que irá gerenciar?

Um assunto muito comum que normalmente leva a discussões acaloradas em diversos ambientes, tanto digital quanto presencial, é sobre a ne...